Ir para a primeira pagina
Pagina de Pesquisas. Buscador interno
Adicione aos favoritos
Envie-nos um e-mail
Filarmonica, Abiul, Albergaria, Doze, Almagreira, Carnide, Carriço, Guia, Ilha, Louriçal, Mata, Mourisca, Meirinhas, Pelariga, Pombal, Redinha, São, Simão, Lítem, Santiago, Vermoil,  Vila, Cã, Rancho, bandas, ranchos, Filarmonica, filarmonicas, Associação, associações, Teatro, Folclore, folk, Musica, Dança, Bailes, Festas, festa, Arraiais, arraial, Populares, popular, Junta, Programa, contactos, contacto, grupo, folclorico, etnografico, fernando, graça, recreativo, artistico, sociedade, empresas
Webservice | Webmarketing |  webdesign - Fernando Graça - Abelhamedia.com
Churrasqueiras, Fornos, Fabricante de Churrasqueiras
Espectaculos, Artistas
Junta de Freguesia
 
Associações da Freguesia da Ilha
 
Criação da freguesia em 30 de Junho de 1989 - 16,20 km² de área e 1 863 habitantes
 
 
Associação de Caçadores da Ilha
Filarmónica Ilhense
Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Água Formosa
Associação Recreativa Cultural Escoura
Associação Recreativa e Cultural de Promoção Social (ARCUPS)
Associação Recreativa e Cultural dos Helenos (ARCULHE)
Agrupamento de Musica Popular - SEMIBREVES
Centro Social e Paroquial da Ilha
Comissão Melhoramentos Lugar Ilha
Cooperativa dos Cestinhos da Ilha
Grupo Desportivo da Ilha
Rancho Etno Popular da Ilha
O Rancho Etno-Popular da Ilha foi fundado no início do ano de 1971, tendo subido ao tabuado a 17 de Dezembro do mesmo ano, naquela que foi a sua primeira apresentação pública. Graças as recolhas feitas, ao nível dos trajes, danças e cantares, na região da Ilha, Guia, Mendes, Bajouca e outros lugares circunvizinhos, este rancho orgulha-se de apresentar hoje costumes e tradições que faziam parte do quotidiano de outrora. Participando em vários Festivais Nacionais e Internacionais, Festas e outros eventos, o Rancho Etno-Popular da Ilha tem sabido cultivar tudo aquilo que lhes foi deixado pelos seus antepassados. Das danças que predominam, pode-se com maior supremacia verificar os Rodopios, por estarem ligados a divertimentos após a sacha do milho realizados antigamente nas Eiras e Terreiros.  Com trajes alusivos aquela epoca como: Noivos, Pastor, Domingueiro, Trabalhador do campo entre outros, foram recriadas as danças e cantares - Videirinha, Balancinho, Rouba-Rouba, Tra-la-la, A dois passos, Dalho tim-tim dalho, Fado da Ilha, Puladinha, Ponha aqui o seu pezinho entre tantas outras (30 no total). A Sociedade Cultural Desportiva e Recreativa Filarmónica Ilhense foi fundada em 1924, por Manuel do Couto Júnior, Manuel Pedrosa Capela e Manuel Pedrosa Boiça.  Participou na primeira festividade em Junho de 1926, no lugar de Água Formosa em honra de Santo António, e desde então tem participado em serviços de ordem religiosa, cultural e didáctica. Durante vários anos, a Filarmónica Ilhense viveu momentos muito árduos, desde a simples falta de energia eléctrica, até à necessidade de comprar instrumentos para os seus executantes e, só em 1930 é construída a primeira sala de ensaios, pois até então, esta ensaiava em casa dos seus executantes. Em 1974, a Filarmónica festejou o seu cinquentenário. É nesse mesmo ano, que se começou a construir a nova sede, tendo sido inaugurada em Novembro de 1978, em 24 de Outubro de 2004 é inaugurada a reconstrução e ampliação. (...)
   
Grupo Desportivo da Ilha
Fundado em 2 de Maio de 1975

Grupo Desportivo da Ilha
Rua 30 de Junho
3105-890 Ilha-PBL
Telefone e Fax.: 236 950 572
SITE
Equipa 2007/08 que subiu à divisão de Honra da Associação de Futebol de Leiria
Equipa de Juvenis 2007/08
Iniciados 2007 / 08
Equipa de Futsal - Feminino - 2007/08
 
Tem aproximadamente 400 associados e dedica-se à prática de Futebol de Onze (Seniores, Juvenis e Juniores).

 
Associação de Caçadores da Ilha
Fundada em 1990
Tem aproximadamente 76 associados e dedica-se à prática de Caça e Tiro aos Pratos.
236950337
 
Cooperativa dos Cestinhos da Ilha
A arte de transformar o bracejo em artigos domésticos ou de decoração, praticada na freguesia da Ilha, será hoje publicada em livro. A actividade mantém ocupadas um grupo de mulheres da Ilha, no concelho de Pombal. As referidas artesãs criaram há cerca de 10 anos uma cooperativa, denominada de “Cestinhos da Ilha”. A instituição mantém viva a tradição de trabalhar o bracejo. E foi a actividade destas mulheres que inspirou uma estudante universitária, Cidália Botas, que se dedicou à investigação desta arte. O livro “A arte em bracejo na Ilha dos cestos” será apresentado esta tarde, pelas 18H00, pelo professor José d’Encarnação. A obra surgiu no âmbito do seminário “Património Cultural” da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Segundo a autora, “em toda a região encontra–se este método de produção artesanal, tipicamente caracterizado pela sua inserção em comunidades pequenas, ligada à vida, às tarefas e ritos quotidianos das populações, em que a mesma pessoa concebe, produz, do princípio ao fim, e vende o fruto do seu trabalho”. Cidália Botas ainda acrescentou que “estas características é que fazem a grandeza destas artes populares, que transmitem às comunidades uma identidade própria fazendo parte do seu património cultural”. Segundo a autora, o livro incide no estudo das diferentes tecnologias tradicionais do concelho preservando a memória do “saber fazer artesanal”.

in www.pombaldir.com 05 de Setembro 2005

Tel, 236950157
Rua da Ameixoeira
3105 Ilha
 
Agrupamento de Musica Popular - SEMIBREVES
Tel: 965 214 056 | e-mail: fernandes.grilo@gmail.com (Manuel Fernandes)

Site Oficial


Os SEMIBREVES despertaram para a música com as actuações em festivais amadores da canção, na década de 80, onde obtiveram boas classificações. A partir daqui, este grupo de jovens da freguesia da Ilha, Concelho de Pombal, resolveu avançar com um projecto mais credível, onde o claro propósito de divulgar a música tradicional portuguesa seria a linha condutora.
Em 1988, adquirem o estatuto de associação, passando a dificuldade inicial da falta de instrumentos musicais. Desde então que a paixão pela música tem retribuído aos SEMIBREVES uma agenda recheada de espectáculos, solicitados um pouco por todo o país.
Actualmente compõem este grupo de música tradicional portuguesa oito elementos.
É na freguesia e na própria região que encontram as bases do seu trabalho, através da recolha de músicas para o repertório, às quais são feitos arranjos instrumentais e vocais adaptados às características do grupo.
Com a gravação dos projectos "Saia Velhinha", em 1996, e "Sons da Ilha", em 2001, e com o vasto número de espectáculos realizados, os SEMIBREVES esperam continuar a desenvolver o trabalho, sem interrupções, sempre com a nobre missão de dar a conhecer usos e costumes da região onde se insere através da música.

SEMIBREVES é um Grupo composto por oito elementos que recolhe e divulga, sem interrupções, a Música Tradicional Portuguesa à cerca de dezoito anos. Utiliza nas suas actuações: Cavaquinhos, Guitarras, Bandolins, Viola Baixo, Flautas, Harmónicas, Percussões, etc.
Preparado para animação de festas, arraiais, convívios, e outras actividades culturais. Tem equipamento de som e meio de transporte próprios.
(clique para ouvir)
 
ARCULHE - Associação Recreativa e Cultural dos Helenos
236950452
(futuras instalações- fotos de Dez.05)
Painel de azulejos existente na fachada da Associação (Oferecido por Joaquim Silva - Pintado por Cabecinhas)
 
Centro Social e Paroquial da Ilha
Fundado em 1992
Em 1992 foi criado o Centro Social e Paroquial da Ilha com as valências de Apoio Domiciliário e Centro de Convívio. Estes serviços funcionavam em instalações provisórias.

Em 2003, devido ao aumento dos serviços prestados por esta Instituição, foi construído e inaugurado o novo edifício.
Instalações:
1 Sala de Refeições com lareira; 1 Sala de Convívio com lareira e televisão;
1 Sala de animação com jogos; 1 Lavandaria;
1 Enfermaria;
Sanitários equipados para deficientes.

Valências:

Apoio Domiciliário:
Número de Utentes: 40 Pessoal Activo: 6 Ajudantes de Apoio Domiciliário.

Centro de Dia:
Número de Utentes: 22
Pessoal Activo: 1 Ajudante de Lar e Centro de Dia, 1 Cozinheira, 1 Ajudante de Cozinha, 1 Auxiliar de Serviços Gerais.

Creche dos O aos 3 anos:
Número de Bebés: 24
Pessoal Activo: 1 Educadora de Infância, 5 Auxiliares de Acção Educativa, 1 Auxiliar de Serviços Gerais.

Actividades de Tempos Livres: Número de Utentes: 35 Pessoal Activo: 1 Educadora Social, 3 Auxiliares de Acção Educativa


(dados de 2004)

 
 
Associação Recreativa e Cultural de Promoção Social (ARCUPS)
Associação legalmente constituída em 19 de Janeiro de 1987
com estatutos publicados no Diário da Republica III serie nº 60 aos 13 de Março de 1987

Desde a sua fundação, foram vários os eventos levados a cabo:
Aquisição de um terreno e construção do 1º Parque Infantil da freguesia, totalmente remodelado em 2005.
Actividades diversas de âmbito recreativo e cultural como sejam a recolha de hábitos e tradições populares e respectivo suporte logístico escrito, fotográfico, informático ou outro.
Recolha e mostra de fotografias antigas, na sua maioria com mais de meio século e que contam uma parte da história deste povo da Ilha.
Formação de um grupo do teatro "RODILHA" cuja 1ª peça se intitulou "casamento na aldeia". A peça, baseada numa recolha etnográfica de Cidália Couto, reviveu aspectos interessantes da vida da gente da Ilha há 60 anos: como se namorava, os hábitos de trabalho, as "descamisadas", as "retalhadas", as "capachadas", o noivado e a boda do casamento que se reviveu num jantar com cerca de 400 pessoas, na sua maioria vestidas à época e que comeram o que mandava a tradição: sopa de grão, carneiro cozido em branco e galinha guisada; sobremesas... não havia!
O grupo está actualmente a ensaiar uma peça infantil que pensa apresentar ao público no mês de Junho.
Contamos também com um clube de coleccionadores. No próximo dia 30 de Abril, organizaremos o 4º Encontro de Coleccionadores.
Do plano de actividades para este triénio, daremos entretanto notícia!




6 Agosto 06 - "A Feiticeira do Parque" (Teatro infantil)
 

Peça de teatro infantil, "A Feiticeira do Parque" adaptada do livro com o mesmo nome, de Marlène Jobert.
Com adaptação e encenação de Cidália Couto, a peça vai ser representada na sede da Associação, junto ao parque infantil, pelas 15 horas.

Haverá também a recriação da Feira dos anos 50


 

 

 

Pesquisa personalizada
Bailes, Bandas, grupo musical, grupos de musica popular, grupos de baile
Veja todas as fotos.
© 2005 - 2009 www.abelhamedia.com